Ceratocone

Cirurgia de Ceratocone em Curitiba

O que é Ceratocone?

O ceratocone é uma alteração denominada distrofia contínua e progressiva, que atinge a córnea caracterizada por causar um afinamento central ou paracentral, deixando a córnea com formato de cone.

É uma condição rara, encontrada em pessoas de várias origens pelo Mundo. Sua prevalência na população varia de 4 a 600 casos por 100 mil pessoas. O histórico familiar da doença está relacionado em 6 a 8% dos casos, sugerindo uma condição hereditária. O surgimento do ceratocone acontece geralmente na puberdade, entre os 13 e os 18 anos de idade, progride durante 6 a 8 anos, e após este período a tendência é sua estabilização.

Condições oculares às quais pode estar relacionado são a ceratoconjuntivite vernal, aniridia, amaurose congênita de Leber e retinose pigmentar.

Quais os sintomas do ceratocone:

  • Visão borrada
  • Aumento da curvatura corneana
  • Aparecimento e/ou piora da miopia ou astigmatismo
  • Troca constante de óculos
  • Fotofobia – sensibilidade a luz
  • Imagens “fantasmas”
  • Presença de halos noturnos
  • Coceira nos olhos

Como é feito o diagnóstico do ceratocone:

O diagnóstico da doença é feito com base nas características clinicas e com exames detalhados como a topografia de córnea, que irá avaliar a curvatura da córnea e a paquimetria ultrassônica, que verifica a espessura da córnea.

Quais os tratamentos para o ceratocone:

O ceratocone não causa cegueira, porém o avanço da doença pode debilitar muito a visão do paciente caso não seja feito nenhum tratamento.

Em alguns casos o uso de óculos pode ser suficiente para o tratamento do ceratocone, mas isso depende da gravidade da doença. Via de regra, o ceratocone possui 4 estágios ou classificações:

  • Grau 1 - ceratocone em estágio inicial

Considerado grau leve, em que a visão é bom e o uso de óculos já melhora a visão. O uso do óculos visa a correção da alteração visual provocada pelo ceratocone.

  • Grau 2 - ceratocone compromete a visão 

Nesse estágio a visão já é comprometida, os óculos já não produzem muito efeito e se faz necessário o uso das lentes de contato rígidas. O uso de lentes de contato em pacientes com ceratocone é considerado quando os óculos não possibilitam boa visão.

Ao adaptar uma lente de contato no paciente o oftalmologista busca condições que possibilitem uma adaptação mais fisiológica, em que ocorra uma menor agressão à córnea com menor probabilidade de piora da evolução do ceratocone.    

 

lente de contato rigida curitiba

  • Grau 3 -

Nessa fase a visão não é boa e pode ser melhorada com o uso de lentes especiais ou do implante de anel estromal (Anel de Ferrara). É importante ressaltar que dependendo da qualidade da visão o Anel intra estromal pode ser utilizado em estágios anteriores. Os tratamentos estão muito avançados, sobretudo em termos de tecnologia, o que permite corrigir a visão do paciente.anel de ferrara em curitiba

  • Grau 4 - 

A fase 4 do ceratocone é um estágio avançado da doença, sendo que sua ponta já está causando opacidade da córnea, podem ser realizados vários tipos de tratamentos como anel estromal (Anel de ferrara) e lentes especiais desenvolvidas sob medida para cada paciente. O transplante de córnea é a última opção de tratamento para o ceratocone.

transplante de cornea em curitiba

 


Implante de Anel Intracorneano

O implante de anel intracorneano (anel de ferrara) pode proporcionar uma visão mais clara para as pessoas que têm um problema chamado ceratocone. Os anéis mudam a curvatura da córnea reduzindo a distorção do astigmatismo e miopia resultantes do ceratocone. Este procedimento, é realizado com o laser de femtosegundo, isto é, sem o uso de bisturi. Existem diversas opções de anéis intracorneanos e a conversa com o médico é fundamental para que este junto ao paciente decidam qual a melhor opção.

Existem vários tamanhos de anéis, que permitem a melhor adaptação para cada paciente.

A escolha do anel depende de uma indicação clinica, com base em exames que avaliam as características do olho e com base nessas informações o tipo de anel é escolhido.

Devido a variedade dos anéis disponíveis a cirurgia se tornou muito personalizada, proporcionando resultados mais eficazes porque atende as características individuais de cada paciente, inclusive com o uso de anéis assimétricos indicados para determinados tipos de ceratocone.

 

Anel INTRACORNEANO com o INTRALASE

Atualmente é possível realizar o implante do anel intracorneano com o uso de laser, neste caso não existe corte nem o uso de bisturi, a incisão é realizada a partir de uma fotodisrupção (separação virual), na qual o laser cria um túnel onde o anel será fixado, com essa tecnologia o processo fica ainda mais seguro e preciso, aumentando a eficiência da cirurgia.

Benefícios:

  • Maior precisão
  • Sem cortes
  • Processo de cicatrização mais rápido
  • Menor dano a córnea, pois o processo é feito com laser
  • Recuperação mais rápida

 

Cross-linking

Consiste em utilizar o efeito da interação da radiação UV junto com a riboflavina nas córneas afetadas pelo ceratocone. A luz UV (370mm) associada à riboflavina cria ligações entre as moléculas de colágeno, diminuindo sua maleabilidade. Isso tem o efeito de reduzir a progressão do ceratocone.

Cross-linking rápido (Fast Cross-linking)

Uma técnica moderna chamada Cross-Linking Rápido também pode ser utilizada. O procedimento leva menos de 15 minutos e não causa a deseptelização corneana. Esta evolução do Cross-linking foi possível devido ao aumento do potencial do UVA.

 

Diferença Entre Crosslinking E Anel Intraestromal

O ceratocone é uma doença que atinge a córnea alterando sua curvatura, deixando-a em formato de cone.

A maioria dos casos tem o diagnóstico ainda na adolescência e patologia pode progredir durante anos, afetando muito a visão do paciente, resultando numa baixa acuidade visual que atrapalha atividades simples, como ler, dirigir, praticar esportes entre outros.

Existem vários tratamentos que são capazes de impedir a progressão da doença e melhorar a visão do paciente.

Entre os portadores de ceratocone, muito se fala em CROSSLINKING E ANEL INTRAESTROMAL, esses dois procedimentos tem finalidades diferentes, mas muitas pessoas não sabem.

CROSSLINKING — tem como finalidade estacionar ou dificultar a progressão do ceratocone. Este procedimento consiste na aplicação em ambiente cirúrgico de RIBOFLAVINA (VITAMINA B) na córnea e em seguida irradiação de luz ultravioleta (UV). Desta forma, as fibras da córnea ficam mais rígidas e fortes, dificultando a ação do ceratocone. Em alguns casos, pode ainda melhorar a acuidade visual, mas este não é o principal objetivo do procedimento.

ANEL INTRAESTROMAL — este procedimento visa melhorar a acuidade visual do paciente com ceratocone, é feito um implante de uma espécie de anel em volta da córnea, que irá provocar o seu achatamento, reduzindo os efeitos do ceratocone e por consequência melhorando a visão.

Portanto, os dois procedimentos podem ser realizados ao mesmo tempo, ou em períodos de intervalos curtos no mesmo paciente. Suas finalidades são diferentes, porém, complementares, e o objetivo final é a melhora da acuidade visual do paciente.

Av. República Argentina, 2056

(41) 98403-3182

Agende sua consulta!

Atendimento

Seg - Sex: 8:00 - 17:00

Agendar consulta

(41) 3345-0700
WhatsApp